segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Di Idee

Poetisa infeliz,
Artista cansada
Criatura doente de vida abstrata.

Jovem ultrarromantica
Já não pode evadir
Ao campo, à infancia.
Pelos caminhos da morte procura seguir.

Sobre feridas escreve
Na dor se inspira
E no velho caderno surrado
Manchas de sangue
Enfatizam a tristeza

Pobre autora,
Não sabe sequer rimar!
Sem ritmo, sem regras
Apenas escreve.

É insegura e incerta,
E finaliza sem gloria
O texto que fez.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

ATENÇÃO TODOS OS SEGUIDORES




Hoje o blog Life Essence faz 1 aninho!

>trate de ler
até o final que quem vai ganhar presente é você


Hoje, dia 14 de dezembro o blog Life Essence faz 1 ano! Quem diria que eu ia pra frente com isso hein? E o que eu fiz até aqui foram 60 poemas, 17 letras de música, 36 textos e fui presenteada com 6 selos, mais de 10.000 visitas, 63 seguidores (muitos deles especiais pra mim) e cerca de 196 comentários ao todo. Enfim, o que quero dizer a vocês, é muito obrigada! Nada disso seria possível sem o carinho e a atenção especial de vocês. Não só aos seguidores mais antigos, mas também aos mais novos que vão me acompanhar em mais um ano de caminhada. Esse blog é muito importante pra mim. Aqui eu expresso sentimentos de forma poética, desabafo e compartilho ideias sabendo, que sempre terá alguém para ler atenciosamente e comentar com todo carinho e paciência, e eu sou muito grata a isso. Vocês aqui são uma família pra mim, uma família especial onde eu encontro a certeza de que sempre serei apoiada.


Bem, agora a parte que interessa (\o/ finalmente).

Nada mais justo do que presentear todos vocês. Sei que não é o tanto que vocês merecem, mas uma lembrancinha apenas.

TODOS os seguidores têm direito a este selo, fiquem a vontade para aceita-lo ou não.
Não dá para avisar no blog de todos, por isso coloquei um titulo chamativo.
E este selo NÃO é para ser repassado, pois é apenas um selinho comemorativo.

Muito obrigada a todos.
Viu como valeu a pena ler até o final ;D


quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Sonhos

Sonhos,
Talvez não tenho sido feitos para se realizarem.
Não pra mim.

Ou isto pode se apenas Deus me punindo,
Por ser uma menina má.
Sei o que digo.

Esperança,
Uma grande árvore que alimentamos e fortificamos dia pós dia.
Ela cresce e se torna tão grande, ao ponto de julgarmos-na eterna.
Até que um dia, ela desaba sobre nós, com toda sua grandeza e peso.
Tudo agora está convertido em dor.

Sei, a vida continua.
Lamento.
Mas não acho que se entregar seje uma bobagem.
Foda-se,
Pelo bem, pelo mau
Que me leve a vida...

Sonhei, acreditei.
Malditos traíras!
Me enganaram, mentiram.
Meus sonhos, pisotearam como lixo.

Totalmente abatida
Com o peso dessa esperaça tombada sobre meus ombros, que agora não passa de magoas,
Tentarei seguir em frente.
Um dia, talvez, eu possa semear desejos outra vez.

Sim amigo John... O sonho acabou.



http://www.youtube.com/watch?v=Wv3ic6OOXns&feature=related

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Desabafo Desesperado

Cara, to arrancando os cabelos!! Sei que eu não costumo postar esse tipo de coisa aqui, mas, preciso desabafar urgentemente.
Quanto mais o tempo passa, mas desejo ser livre. Não tá fácil... Eu preciso do meu espaço, do meu próprio tempo, eu cansei de dever satisfações pra tudo e pra todos, cansei de por minha vontade em segundo, cansei de cumprir ordens e levar broncas histéricas por não ter realizado-as como devia....
Eu não sou uma pessoa ligada a família, até porque, a unica coisa que eu teria seria incompreensão. Nunca ninguém concorda comigo, a errada sou sempre eu e mesmo que eu não tenha nascido ainda, a culpa da primeira guerra mundial é minha! (hipérbole)
As vezes imagino o quanto seria bom, ter um espaço onde eu pudesse compartilhar com alguém que me entenda onde eu sempre que quisesse pudesse ter um tempo pra mim ficar só.. sem gritos, sem choros, sem nhe nhe nhe....
Esse ano que está se dando um fim, foi bem difícil pra mim... alem de me ferrar na escola, ainda houveram problemas familiares. Os pontos bons foram alguns: descobri minha identidade, estou mais solta em questão a umas paradas aí...
Eu preciso tirar uma coisa de dentro de mim. Eu só queria me virar e dizer:

FUCK YOU!

Bem pra terminar, quero dar uma breve agradecimento aos meus seguidores participativos, que estão sempre comentando com vontade. Acreditem, pra mim tem uma grande importância, porque vocês me aconselham, me apoiam, e me motivam. Sem broncas, sem bla bla bla, sem punições, sem gritos (que as vezes parece um animal selvagem se raciocínio)...
Bem obrigada, um abraço a todos e uma boa noite.

Noite No Fim Do Túnel

Então...
Desta terra amaldiçoada
Chegastes ao fim.
Te conduzi a cada passo,
A cada momento.

A livrei de meu músculo pulsante.
Que já cansado de pulsar,
Abriu-se, perdeu-se...
E nem eu poderia dizer onde está.

Jurei, eu sei...
Mas não seria justo
Entregar minha vida para ti
Sabendo que a maltrataria
Até o meu ultimo dia...

Foi verdade, confesso.
Muito aprendi, obrigada.
Foi um erro... mentira.
Foi certo... não.
Acabou... Adeus

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Ela, Meu Espírito Amado

alguém aqui comigo.
Apenas ela me faz bem
E está sempre ao meu lado.

Um anjo, um espírito,
Um demônio, uma alma...
Não sei.

Meus olhos não podem vê-la
Mas eu a sinto
E a amo.

Sei que ela me ama também...
Mesmo que eu não possa ouvir isso
Sair de seus lábios.
Eu a sinto.

Queria poder tocá-la
E descobrir sua face...

Um anjo, um espírito,
Um demônio, uma alma...
Não sei.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Anjo, Perdoe-me

Hoje mais uma vez
Abriram-se as feridas.
Sangraram com há tempos...

Arrependimento.
Não há palavra melhor
Para descrever tal sentimento.

Anjo, perdoe-me.
Eu destrui o que restava.
Sinto culpa de te amar,
Sinto a culpa de confessar.

Não quero nada de ti.
Quanto menos teu ressentimento.
Basta apenas me dizer que está tudo bem...
Acalme este meu coração que clama por perdão.

Eu tinha toda a razão!
Não há mais nada,
Nem qualquer consideração...
Nada.

Mas se há ressentimento,
Te peço com toda minha verdade...

Anjo, perdoe-me.
Prometo não mais ousar dizer
O tão grande amor que por ti senti.
E que se não acabou,
É por ser verdadeiro...

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

O Imperfeito, Não Participa do Passado

Impossível esquecer o que houve.
As lágrimas, as dores,
As juras de amor.
Não há mais nada.

Quantos momentos.
Tantos risos, tantas lágrimas,
As velhas piadas, que a pouco
Fazia-nos rir.
Não há mais nada.

Pequenas grandes lembranças
Que o tempo borra em nossas mentes.
Aperta o peito
Os olhos choram.
Não há mais nada.

E a fim,
Tudo se transformou:
"Em terra, em cinzas, em pó,
em sombra, em nada."

Traga-me a Vida

Não pertenço a este dia de sol,
Não pertenço a toda esta luz.
Olhe a lua nascendo,
E a escuridão tomando conta do céu...
Lá está minha felicidade.

Traga-me a vida,
As feridas que restam
Não são suficientes
Para me fazerem aspirar a morte.

Leve-me ao fim,
E talvez, faça dele
Um feliz para sempre.

Você pode.
Só você.

Com seu amor,
Faça-me sentir a vida fluindo,
E não mais me acorde deste sonho.

Dama Da Noite

Minha dama,
Iluminada entre as trevas
Por sua brancura
Traga-me paz em teu abraço

Faça-me enxergar teu brilho,
Faça-me enxergar somente a ti,
Guia-me.

Traga-me de volta a alegria
Envolva-me em tua essência
Encante-me com tua beleza

Quero afundar-me em teu feitiço
Adormecer dentre tuas teias
E te amar para sempre.

Venha,
Pois te dou tudo de mim,
Minha alma,
Meu sangue se preciso for.
SELO: Blog Perfeitinho

Mais um da
Laysha Vampira. Obrigada por mais este ^^




*******

Mania: Falar sozinha

Pecado Capital: Preguiça

Melhor cheiro do mundo: Cheiro de massa italiana
Se o dinheiro não fosse problema: Parava de estudar e tria tempo para experimentar coisas novas
História de infância: são muitas... nada de surpreendente, fui uma criança normal. Mas sempre tem aquelas hitórinhas embaraçosas que me contam de coisas que eu fazia quando era pequena >.< Habilidade como dona de casa: hm...ok, podemos ir para proxima?

O que não gosto de fazer em casa: lavar louça x.x
Frase preferida: acho que não tenho... não que me lembre.

Passeio para o corpo: o.o
O que me irrita: é mais facil perguntar o que não me irrita.

Saio do sério quando: alguem faz piadinha debochada. Odeio deboche!!
Talento oculto: não é tão oculto mas, tenho grande facilidade pra todos os tipos de arte.

Frases ou palavras que eu uso muito: Não (pra tudo, até pra um "me da licença na rua, isso é automatico, mas nem sempre quer dizer não mesmo), comedor de parafina u.ú
Palavrões mais usados: Porra, merda e caralho x.x (eu sei que não é uma coisa bonita de se dizer, mas ao menos eu reconheço isso ok?!)

Queria ter nascido sabendo: tudo *-*


SELO DE APROVAÇÃO
(KA ANJO DA NOITE)

Recebi este da ♆ Ka ♆ do blog ♆ Anjo da Noite ♆.
Obrigada querida.


Regras:
Coloque o blog que lhe indicou;
Seja um anjo e o indique a seus blogs favoritos!




domingo, 8 de novembro de 2009

Lucíola, Madalena, Dalila

Ao passar pelos portões
E me dirigir ao mesmo lugar de sempre,
De longe notei
Havia algo errado...

Estavas lá sentada,
Com os olhos perdidos
Em qualquer movimento comum dessa rotina.
Claros olhos estes
Que pareciam discretamente chorar.

Tua voz esclerosada rompedora de tímpanos,
Não se manifestou aquela manhã.

Oh, pequena Lucíola (a de josé de alencar)
"Maria, chamada Madalena,
da qual saíram sete demônios" (bíblia-Lucas 8:2)
Não fostes feita para viver assim.
Dê valor a si...
Para quem sabe um dia seres valorizada.

E deste dia em diante, pequena Dalila
Te tornarás quem sabe Vênus...
Com teu amado deus e teus anjos a rodiar-te.

sábado, 7 de novembro de 2009

Selo: Você faz parte do meu mundo de morango


Recebi este da Suh do blog Mix do Todo. Obrigada querida!
VIVA A MORANGOLANDIA!


ok neh! fazer oq?¬¬


Os 5 indicados aí para ir até a morangolandia(brincadeiras aparte) são:

01. ஜॐ●blog ☥Jdas●ॐஜ
02. MALAK POE
03. † Poemas Da Mortícia
04. Vampira Laysha
05.Numbness



sexta-feira, 6 de novembro de 2009

SELO: MAIS QUE PARCEIROS[...]



Ganhei mais esse aqui do
SEPULCRO GOTICO. Muito obrigada!





Repassando:

01. ஜॐ●blog ☥Jdas●ॐஜ
02. MALAK POE
03. † Poemas Da Mortícia
04. Vampira Laysha

*ok acho que por hoje é isso aí. Vou tentar avisar as pessoas aos poucos, pq veio tudo de uma vez e é coisa pra caramba D=, mas se seu nome tiver aí, pode sair catando feliz da vida! :D
SELO: RAIO X DO BLOGUEIRO

Recebi mais esse aqui da querida
Laysha Vampira. Muito obrigada!



Regras:

1-Linkar quem lhe indicou. (fiz isso lá em cima^ )

2-Responder ao pequeno memê (gente, faz parte da brincadeira)

3- Indicar 4 blogs

__
2-

Qual sua altura:

_ 172 cm

Qual o seu peso?
_68 kg

Qual a cor do seu cabelo?
_preto.

Qual a cor dos seus olhos?
_castanhos escuros.

O que vc mudaria em vc?
_alem de algumas mudanças fisicas, tentaria corrigir meus defeitos

Qual sua roupa velha preferida?
_Uma camisa do Evanescence com a estampa toda borrada (de tanto lavar)

Qual seu estilo?
_gosto de usar preto mas não gosto de me rotular...

Você trabalha ou estuda?
_Estudo.

Faz o que então?
_Estudo o.ó

Qual a pimeira coisa que faz quando acorda? (não vale dizer abrir os olhos)
_Reclamo e peço mais cinco minutos '-' (geralmente me acordam)

Qual o seu alimento matinal preferido?
_Café puro e pão com presinto, queijo ou mortadela (mas tem que ser da padaria ali da esquina hein!).

Como vc dorme?
_Pelada (zoa)... durmo com roupas leves virada de qualquer lado que não esteja doendo.

Vc tem pesadelos? Que tipos?
_Pesadelos não... mas costumo passar por algumas experiências sobre naturais (que normalmente me assustam)

Vc tem medo de altura?
-Não.

O que vc tem vontade de fazer mais tem medo?
_Ah não é pra me gabar não, serio mesmo. Mas a minha vontade de descobrir sempre é maior que o medo, então eu costumo enfrenta-los. Um deles foi quando andei num cavalo, eu não tinha medo, mas era minha segunda vez e me botaram numa égua que não parava de correr, me deu medo, mas eu não quis parar, fiz a danada correr mais ainda!

O que vc não faria nem por um milhão de dólares? (não vale falar de política)
_Muitas coisas. Uma delas é me desfazer dos meus bichinhos de estimação que meu pai vive reclamando e mandando eu dar.

Você tem um pecado inconfessável?
_Sim.

Se suas paredes falassem...
_Sorte que não falam. ^^ (nem precisei mudar essa aki)

Vc já se apaixonou por duas pessoas?
_Não

O que mais te fez chorar na vida?
_Um [antigo?] amor não correspondido.

Qual a pessoa q mais ama na vida?
_Não tem como ser apenas uma. Minha família(pra depois não apanhar em casa), meus amigos, minha musa inspiradora (sem ela nem metade do que eu escrevi existiria) e minha eterna deusa Amy Lee!

Daria sua vida por ela?
_Sem pensar duas vezes!

O que vc acha das redes sociais? Qual prefere?
_São ideias simples e geniais. Me relaciono pelo orkut e até mesmo pelo blogger.

Já conheceu alguém que conheceu através da net?
_Graças a Deus não!! (me aparece cada coisa).

Já teve vontade de largar a net?
_Sim, mas eu aguentei firme! rsrs

Você acha um saco responder esse memê?
_Não mesmo. Num to fazendo nada ^^

Vc sabe o que significa memê???
_Ainda não me apresentaram esse aí não. É gente boa ele?


__
3-


01. ஜॐ●blog ☥Jdas●ॐஜ
02. MALAK POE
03. ઇ‍ઉ Anjo da Noite ઇ‍ઉ
04. † Poemas Da Mortícia

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Selo - Excellent
Este selo dá, a cada blogueiro, o reconhecimento do seu valor.



Indicação TRIPLA! Fui indicada por Sepulcro Gótico , Laysha Vampira e Nyx A Terceira Face[...] .
Obrigada aos três.


Regras:


1- Exibir a imagem e publicar as regras.
2-Colocar no post o nome e o link do blog que lhe presenteou.(início)
3-Por último, indique 15 blogs de amigos que você deseja presentear
com este lindo selo.

01. Vampira Laysha
02. ઇ‍ઉ Anjo da Noite ઇ‍ઉ
03. MALAK POE
04. ஜॐ●blog ☥Jdas●ॐஜ
05. - Suri A menina sem cérebro *
06. Cárcere de almas
07. A Miragem da Utopia
08. # ℓιинαgєм ℓєιffєяt #
09. A Cela De Um Anjo Caido
10. וBℓog dα Nαny•ჱ
11.Bicho de Livros
12† Poemas Da Mortícia
13.Mix do Todo
14. Eu e meus ais
15. +Dark Angel+

dáumtrabalhofdpganharselosu.úmaspodemandarqueeuadoro;D

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Vida: A Retrospectiva

Em teus olhos, me encontrei
Em teu sorriso, sonhei
Em teu abraço, deitei

Na tua boca, o impossível
No teu corpo, o pecado
Em tuas mãos, meu coração

Na tua dor, chorei
Quando precisastes, me ergui
E em teus confrontos lutei.

Quando te perdestes, te reencontrei
E em teu sorriso, sorri
Em teu primeiro beijo, surtei

Quando me contastes, fingi
Fingi estar feliz, me neguei
Mesmo sem querer, te magoei
E ao te magoar, me matei

No silencio do meu mundo, afundei
Um segredo por tempos, guardei
Não quis te contar, me afastei
O tempo foi passando, deixei

Mas quando precisastes, voltei
Assim que te curastes, parti
Quando deu pra retornar, eu tentei
Mas já não me querias, senti
E por dentro sangrando, gritei

Pensando em ti, adormeci
Para desabafar, escrevi
Em minha mudança, me achei

Quando me rejeitou, quebrei
Antes de partirdes, me declarei


E escrevendo esses versos, lembrei
Do anjo que um dia, amei

terça-feira, 27 de outubro de 2009

ESSE BLOG NÃO SAI DA MINHA CABEÇA


Esse me foi passado pela Tempestade do blog Tempestade Silenciosa. Obrigada, fico muito feliz por estar recebendo esse presentinho.



Regras:

Postar o link de quem te presenteou. (lá em cima /\)
Dizer 10 coisas que não saem da sua cabeça
Indicar para 10 blogs e avisá-los


Então vamos nós:

01. Evanescence ♥
o2. Minha viola
o3. Meus pets
o4. Música
o5. Poesia
o6. Amigos
o7. Coca-cola (vicio)
o8. Fridge (bem, há quem entenda o que isso quer dizer ;x)
o9. Meu blog
1o. Pizza *-*


01. Vampira Laysha
02. ઇ‍ઉ Anjo da Noite ઇ‍ઉ
03. MALAK POE
04. ஜॐ●blog ☥Jdas●ॐஜ
05. - Suri A menina sem cérebro *
06. Cárcere de almas
07. A Miragem da Utopia
08. # ℓιинαgєм ℓєιffєяt #
09. A Cela De Um Anjo Caido
10. וBℓog dα Nαny•ჱ




sexta-feira, 16 de outubro de 2009

A Viagem

Que linda metamorfose,
Em um lado vestes ouro,
Em outro lado,
Nem a própria carne já lhe pertence.

Não se entristeça,
Ainda posso vê-la.
Eles não podem,
Mas eu posso.

Não chores, querida,
Levarei flores para o teu cortejo.
E quando a escuridão tomar o céu,
Sobre seu túmulo, recitarei elegias.

Entre o céu nublado
E o frio mármore que guarda teu corpo,
Adormecerei.
Esperando que tempo me leve para junto de ti.

Prometo a mim que um dia,
Em tempos que não estes,
E vida que não esta...
Conquistarei você.

terça-feira, 13 de outubro de 2009

SELOS

Primeiramente, agradeço as indicações, fico muito feliz por estar recebendo meus primeiros selos (=

1. Esse me foi repassado pelo blog Cárcere de Almas. Agradeço à Guardiã da noite por ter indicado o Life Essence. Pelo o que eu entendi, devo dizer 6 caracteristicas minhas, e repassar este selo para mais 6 blogs.




1)Preguiçosa
2)"Anestesiada" (nem ai pra hora do Brasil)
3)Companheira

4)Criativa

5)Sarcástica (sempre que necessário)

6)Bem-humorada


Repassando:


1) http://blogjdas.blogspot.com
2) malakpoe.blogspot.com
3) ka-anjodanoite.blogspot.com
4) bichodelivros.blogspot.com
5) poemasmorticia.blogspot.com
6) amiragemdautopia.blogspot.com


2. Esse aqui ganhei da # נєѕѕ #, do blog # ℓιинαgєм ℓєιffєяt #. Obrigada (=





É muito difícil escolher, mas dessa vez estou deixando aqui apenas 3. São três blogs que eu adoro e/ou me identifico, por isso minha escolha:


1) http://blogjdas.blogspot.com
2) malakpoe.blogspot.com
3) amiragemdautopia.blogspot.com



Mais uma vez obrigada.

domingo, 11 de outubro de 2009

Querida, Eternamente

Ao acaso te reencontrei.
Não tão perto, mas,
Depois de tanto tempo,
Te reencontrei.

Sentia-me forte,
Sentia-me livre.
Sentia-me.

Um coração ainda sequelado,
Abriu-se e sangrou.
Não estou pronta.

Não sou forte,
Não sou livre.
Não sou.

Afundei ao ver-te.
E tão feliz que estavas ao lado dele,
Que é impossível decifrar
O que se emaranhou em minha mente.

Mais uma vez,
Assistir àquele antigo filme
Que sempre passa por meus olhos.
Parece a morte estar chegando...

Parece o destino conspirar para o meu desgosto.
Querida, lamento confessar,
Mas meu coração ainda é teu.

Não estou a tua espera,
E sei que não devo esperar que venhas a mim.
Mas meu coração ainda é teu.

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Para Eu Mesma

Talvez seja difícil de acreditar
Que atrás destes meus olhos tão frios,
Haja um espírito passivo.

Difícil crer
Que haja felicidade,
Dentro deste ser tão abatido.

Meu coração desmancha-se em formas de palavras.
Por quanto tempo, meu Deus,
Usei minhas lágrimas de sangue
Para tingir papeis...

Minha alma nunca descansa,
A ferida nunca se fecha.

Um dia encontrarei meu anjo,
Que caído em meio a escuridão
Me fará feliz.

domingo, 27 de setembro de 2009

O Despertar

Desperto-me de teu encanto.
Meus olhos não mais a concertam.
Meu coração não mais a perdoa.
Não duvido de teus atos.
Não dou a outro a culpa que só a ti pertence.

Meus sentimentos a repelem.
Não amo-te como antes,
Mas jamais a odiarei.

Da cegueira que me curei,
Pude ver o amor companheiro.
Um exemplo de coração encontrei,
E como amiga, este amor, amei.

E sendo a mesma
Digo-lhe sem dar voltas:
Não és perfeita,
Mas de imperfeição não se fazes apenas.
De teus olhos não se apagam
O brilho da verdade.
Quando mentes teus olhos negam!
Mas nunca os vi tão enigmáticos como aquele dia.

Ainda és meu grande amor,
Pois fora de meus sonhos incomuns,
Não encontrei a quem lhe superasse.
Foi um erro meu.
Mas não me arrependerei.

domingo, 20 de setembro de 2009

Um Exemplo a Seguir

Ao andar pela bienal do livro, neste sábado, me surpreendi com alguém que tocava violão em um dos espaços. Juro que o invejei, tocar violão como ele é o que eu sempre quis. Mas ele fazia muito mais que simplesmente tocar bem. Ele transforma poesia em música! E entre as populares poesias cantadas de Érico Braga Rosa, surpreendia-me ainda mais com a recitação de Ana Maria Pereira.
Apesar de nunca ter os visto antes, virei fã a primeiro momento. Saí de lá com um pensamento na cabeça: "Érico Braga e Ana Maria, são tudo que um dia quero ser." Claro! E por que não? Saber mesclar a arte magica da musica com a beleza livre da poesia na mais pura harmonia é genial!
Infelizmente, não me recordo do nome do projeto, mas com certeza foi algo que ganhou minha admiração. Parabéns não só aos dois, mas a todos que também trabalham nesse projeto!


*logo quando meu amigo Aru passar a foto para mim, eu coloco aqui junto com o autografo dos dois (=
** quem conhecer esse projeto, porfavor, comente e diga-me o nome para que eu posso adicionar isso aqui também.

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Nunca

Nunca.
Dizem-me que é uma palavra forte.
Mas apenas acho-a eterna.
Dizer nunca, é comprometer-se para o resto da vida.

Eu aceito esse compromisso.
Meu coração que ainda sangra por ti,
Faz-me ter certeza que o nunca, haverá...

Esquecer, e encontrar olhos mais lindos que os teus...
Nunca!
Apagar as palavras ditas, e esquecer tua doce voz...
Nunca!
Arrancar-te de meu coração já frio e cansado...
Nunca!

O nunca é mais eterno que o pra sempre.
O pra sempre, sempre tem um fim.
Não se sabe se o fim é eterno.

O nunca não tem fronteiras,
Como esse amor que me consome
E que nunca sairá de mim.

Agora entendas:
Nunca deixarei de te amar.
Eternamente estarei aqui.
E sempre estive,
Dês de que o nosso pra sempre terminou.

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Musa Platônica

Não sei mais do que denominar o que sinto,
É mais do que um simples amor, vai mais alem do que a breve eternidade.
Admiração, paixão,platonismo, doença...
Saudades.

Algo que não foi dito, não deixa-me descansar em paz.
O desejo de ver-la outra vez, consome minha falta de inspiração.
E assim devo permanecer, pois sempre estarei a sua vontade.
Nostalgia.

Tenho tido muitas lembranças...
Minha infância não tão distante.
Sorrisos e olhares que me alimentavam,
Hoje são lágrimas e lamentos.
Dói.

Talvez minha necessidade de criar,
Tenha se tornado obsessão.
E meu coração sempre frio e só,
Tenha a transformado em minha musa platônica.
Perfeita, pura, intocada, inalcansável.


Algo que não foi dito, não deixa-me descansar em paz.
Preciso do perdão da minha musa para libertar-me das correntes...
Essa prisão, onde me acomodei e fiz do real um delírio e da fantasia o meu mundo.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Mesmice Medíocre

O amanhecer volta a ser um sacrilégio.
A sociedade me obriga a ter prazer.
Cumpro minha obrigação,
Mas nada colabora.

O mundo fabrica peças
Cada vez mais iguais.

Depois de tanto tempo,
Com ansiedade e ânimo.
Decepciono-me.
Tudo igual!

Rostos mau encarados
Encenam o papel de bom jovem.
Para cada um, um canivete suíço.

Novas cores tentam camuflar a mesmice medíocre.
E eu odeio a todos,
Apenas havia me esquecido disso...

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Perdoe-me

É chegada minha hora!
Em meu leito de morte,
Aguardo-te.
Para poder dar o ultimo suspiro.

Agora é só tu e eu...
Peço-lhe perdão.
Para poder partir em paz.

Perdão,
Por este sentimento estúpido,
Que por toda minha vida
Dediquei apenas a você.

Perdoe,
Minhas palavras perdidas e sem rumo.
Que a muitos agradam.
Mas são só tuas!

A cada dia,
Tu fostes para mais longe de mim.
Me vi sem mas nada a perder.
Declarei meu amor.
E você se foi.

Agora tudo passou.
Mas você não voltou para minha vida.
E nem se quer está aqui,
Para me perdoar.

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Amor da Minha Vida

É indescritível poder chegar em casa e ter certeza que tem-se um motivo para viver. Pois é... Sempre que chego ela está lá sentada no sofá com seu jeito sombrio de ser assistindo ao Cartoon Network (sim, é gozado mas é verdade). Ao entrar na sala, ela me lança aquele olhar sempre iluminado e tentador, um olhar que parece dizer o quanto ela está feliz por também me ter. Sento-me ao lado dela, comprimento-a com um beijo e ali ficamos um bom tempo dizendo o quanto nós nos amamos .
Quando a escuridão toma conta do céu, nós saímos e eu a levo aonde ela tiver vontade, atendo a todos seus desejos, porque eu a amo e não ninguém que me faça mais feliz do que ela. Sempre vamos para uma praça onde passamos nosso tempo conversando com os amigos e comendo besteiras...
Quando voltamos para casa... Ah! É a melhor hora! Sim... É a hora que deito-me ao lado dela e ela me faz saber o quanto tenho sorte. Sorte de estar com a garota da minha vida e ter a certeza a cada beijo que ela me ama assim coo eu a amo.
Ao menos chamaria isto de sorte... se ela existisse.

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Para Sempre

Não aguento mais virar-me nesta cama
Sem poder dormir.
Quero adormecer profundamente,
E deixar com que um sonho traga-lhe aos meus braços.

Ao entardecer, sento-me num degrau da escadaria
Ouvindo uma canção triste
Que envolve meu coração e o estraçalha.

E quando chego à magoa profunda
Choro lágrimas de sangue,
Pois meu peito grita,
Mas meus olhos não respondem.

A lembrança é uma maldição.
O passado é um sonho,
O presente, um pesadelo.

Amor, nós sabíamos!
Eu sabia e você também...
Que o para sempre não existe.

É, eu me lembro quando a eternidade chegou ao fim.

Você se foi.
Eu me perdi.

terça-feira, 4 de agosto de 2009

A Hora Final

Já faz algum tempo
Que vivo neste escuro mundo
Que eu mesmo criei.

Aqui sou consumida
Por minha própria loucura.

Sabe, as vezes perco a noção do real.
Reconheço minha anormalidade.

Sangro no escuro de minha mente.
E minha alma triste,
Adoece meu corpo cansado.
Não suportei!

Espero que Deus me perdoe...

Perdoe-me Deus,
Mas se cheguei aqui,
É porque a tristeza me tomou por completa.
A angustia me sufocou.
O desespero me afogou.
O vicio me ajudou...

Perdoe-me Deus,
Mas minha vida mais nada valia.
Agora suplico-lhe:
Compreenda meus sentimentos.
E ignore minhas insinuações satânicas.

Perdoe-me Deus.

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Não Posso Não Te Amar

É verdade,
O tempo não pára.
Infelizmente não pára.
Assim como tudo que sinto por você.

Fecho meus olhos e tento negar.
Grito ao mundo que sou feliz.
Mas eu não posso...
Não posso continuar vivendo essa mentira.

Vá em frente amor,
Me rejeite, me esqueça.
Mas ao menos saiba...

...Que amo você e não posso parar.
Amo você, e isso me mata.
Porque o amor é ácido,
E já não resta mais nada em mim
Alem desse amor.

Então me odeie...
Não posso fazer nada para mudar esse fim.
Não posso te esquecer.
Não posso não te querer.
Não posso não amar você.

E com a pureza de um ser
Que desconhece o mundo em que vive,
Desejo que seja feliz..
Mas não posso mentir,
Sinto sua falta.

O tempo passou como o vento,
E a felicidade como folhas secas.
E o que restou de pé,
Foram meros troncos nus.

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Lagrimas Secretas

Achas que não posso perceber?
Ah querida,
Sempre inocente demais para enganar-me.

Posso ouvir seu choro secreto
Quando se cala ao alto da montanha.
Posso ver seu olhar preocupado,
Quando ele se fixa ao nada.

Teus olhos vermelhos me machucam.
Me corrói ver-te assim.
Cada lágrima tua, é uma gota de sangue meu.
Daria a vida para te ver sorrir.

Então, posso aproximar-me?
Deixa-me consolar-te
E te dar meu abraço para repousar.

Minha doce criança imortal,
Se soubesses o quanto é divino
Contemplar teu sorriso...
Nunca mais choraria outra vez.

Por favor, não sinta-se só...
Estou com você a cada dia de sua vida.
De mente e espírito...
Para sempre!

segunda-feira, 27 de julho de 2009

A Culpa

Ontem a noite,
Sem uma ilusão para envolver-me,
Tive medo do escuro.
Chorei.

E quando adormeci
Um sonho lhe trouxe,
E num abraço livrou-me da angustia.

Dês do dia em que partiu,
Me pergunto se voltarás.

Sinto-me restrita de ver-te.
Sinto-me mau,
Sinto-me desprezada.

Quando recordo o que passou,
E o quanto éramos felizes...
Algo me aperta.
Me pergunto:
-O que foi que eu fiz?

Sinto-me com a culpa
De ter jogado tudo fora,
Na hora em que pensei
Que não havia mais nada a perder.

quarta-feira, 22 de julho de 2009

O Que Sou...

"Mas afinal,
Quem é este ser?
Este ser doente e louco."

Posso ser quem você odeia agora.
Posso ser quem você queira distancia.
Posso ser uma de suas paginas viradas.
Posso ser uma lembrança estranha.
Posso ser teu pesadelo.

...Pra você o que sou?
Não sei!

Mas em meio de tanta vida,
Tenho a certeza
De que sou alguém.
Alguém,
Que pelo menos por um segundo...
Você amou.

Mas ainda estou aqui.
Como um anjo de asas abertas sobre você.
Você não me vê.
Mas estou o tempo todo ao seu lado.
Pedindo para que Deus a faça feliz.

Droga!
Como dou voltas!
Estrago poemas por medo de admitir.
Que sinto sua falta.
E estou doente por isso.

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Minhas Asas

Restam três anos.
Três anos e pronta estarei.

Minhas asas crescem,
E ninguém pode corta-las.
Ninguém.

Torna-se um monstro.
O castelo vira um barraco.
As manias me irritam.

Minhas asas
Me levarão mais longe,
Do que sem elas poderia ir.

Não faz sentido.
Assim como sentido faz
Aquela velha frase.

Dizeres que não me assustam.
Pois por mais que não queiras,
Sou dona do meu ser.
Sei pensar.
Sei agir.
Sei sentir.
E logo saberei voar.

quinta-feira, 16 de julho de 2009

A Visita

Oh Bela dama,
Que passa provocando-me.

Linda senhorita,
Que roubou meu coração.

Entre em minha morada
E beba do vinho que lhe ofereço.
Nobre sangue.

Mas por favor...
Não se emudeça,
Quero ouvir tua voz.
Não fique tão séria,
Quero suspirar em teu sorriso.

Não! Não vá ainda!
Fique e beba mais um cálice.
Ainda não estás bêbada o suficiente
Para dizer que me ama.

Não! Não vá ainda!
Deite-se em meu leito,
E permita-me amar-te.

Fique comigo
E não me deixe mais só.
Não me deixe chorar.
Não me abandone.

Beba deste vinho
E perceba o quanto é valioso
O que vos guardo.

Descubra o que sempre teve em mãos,
Mas nunca destes valor.

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Amando a Tristeza

Onde foi minha dor?
A dor pela qual me apaixonei...
E a aflição?
Pela pequena que um dia amei.
E amo.

Quero mais uma vez,
Sentir meu peito arranhando.
O coração aos poucos parando.
A nostalgia, a insensatez.

Quero lacrimejar,
Arrastando-me aos seus pés.
Quero criar,
E com poemas, manchar papeis.

Quero juntar meus olhos
E não mais abrir-los.
Me afastar da carne
Que me acorrenta.
E juntar-me ao amor
Que me atormenta.

Quero padecer em teu paraíso.
E amar-te,
Sem limites sem juízo.

Quero habitar o escuro.
Onde mora a tristeza.

Quero banhar-me em rios,
Onde correm minhas lágrimas.

Quer sentir o vento
Repleto de sarcasmo.

Sim!
Este é um amor platônico!
Mas não sou doente...
Não sou louca,
E nem psicopata

Mas quero morrer amando-te.
Morrer de tristeza.
De angustia.
De amor.

quinta-feira, 2 de julho de 2009

Memórias

Vivo da dor,
Num eterno inferno.
E apenas tu,
És a vida entre a morte.

Vivo de sonhos,
De um mundo anormal.
Interna verossimilhança.
É meu mundo, afinal!

Vivo de desejos.
E desejo, do meu jeito viver.
No breu de meu recinto.
Deito-me.

Para todos os lados que olho,
Só lhe enxergo.
Insuportavel assim viver.
Ainda verás jorrar meu sangue.

Nada faz sentido.
Tenho a cabeça em seu lugar.
Mas o peito quer estourar.
Faz-me chorar.
Faz-me sangrar.

Arrasto correntes em tua janela.
Sussuro em teus ouvidos,
o que não queres ouvir.
Me odeias tanto
Que posso sentir.

Quero dizer-lhe algo.
Mas não posso.
O medo me asfixia,
E eu não consigo dizer.

Por mais alto que eu grite,
Não me ouvirás.
Por mais que entendas,
Não me atenderás.
Por mais que eu a ame,
Não me amarás.

domingo, 28 de junho de 2009

Três Palavras

Renasci!
Ao ver-te diante de mim,
Com o sorriso que há tempos não via.

E foi como voar.
Assuntar-me aos céus,
Em pleno inferno.
Cinco segundos.
Um sentimento
Mil pensamentos.

Me faz bem saber que estas perto.
Meu peito se abre,
Tudo renasce...
Tosca inspiração!

Agora temo dizer
O que realmente sinto.
Medo de você surtar
Achando que não posso superar,
E ir de vez.

São três palavras,
Que não posso jamais repetir.
São três palavras,
Que moram no coração de um poeta.
E se escondem atrás de cada verso.

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Casa Fria

Sempre ao cair da tarde
A dor é mais profunda.
Pois é a hora que me percebo só.
Livre e infeliz.

Ah! Como era bom a principio!
Só eu, e uma vida irresponsável...
Mas agora faz frio,
E me sinto só.

Parece minha mente passar,
Por todos os abandonos,
Todos os descasos,
Todos os desprezos.

São feridas que se abrem
Nesse silencio.

E ninguém pode me compreender...
Minha vida vai abaixo,
Ao encontro da morte quem sabe.
Ela está caindo.
Cada vez mais rápido.

sábado, 20 de junho de 2009

Anacrônico

Diga amor,
Com que olhos me vê?
O que acha que sou?
O que quer que eu faça?

Para ti o que sou agora?
O valor perdi,
De todos esses anos?

Grande amor,
Não tenho culpa do que houve.
E sei que você também não.
Mas,
Nos perdoemos, lhe suplico.

Faça o que sou incapaz.
Esqueça que lhe amo.

Até quando meu Deus?
Até quando?

Não posso mais lhe fazer sorrir,
Não admiras mais nada do que faço.
Não queres mais ver-me.

Minhas palavras,
Ilegíveis se tornam.
Se tornam,
Aos olhos teus.

Minhas melodias,
Viram meros ruídos.
Ruídos que gritam teu nome,
E lhe perseguem.

Poesias já sem graça,
Começam a fazer sentido.
E não deveria ser assim.
Não deveria.

Quantas vezes quis gritar,
Assim como agora desejo escrever...
Quis gritar meu amor.
Mas me contentei com singelos escritos.

E talvez o fim chegue.
Sem lágrimas, sem dores.
Sem sangue, sem flores.
Sem ti, sem nada.

segunda-feira, 15 de junho de 2009

Flores e Amores

Tão fácil que é,
Minimizar aquilo que não se sente.
Chamar de loucura.
De exagero.

Se meu amor é loucura,
Internem-me.
Pois eu amo de mais.

E não me importo!
Não me importo com o que acham,
Ou com o que vão pensar.

E não!
Não comparo meu amor a flores!
Flores são ingratas, frágeis e delicadas.
Você rega, cuida...
Mas elas assim permanecem.

Meu amor é forte e persistente.
Meu amor não é regado,
Mas só cresce,
E não se preocupa se é cuidado ou não.

Se meu amor é doença,
Estou a beira da morte.
Pois há tempos amo assim.

sábado, 13 de junho de 2009

Minha Imortal

Quanto tempo faz...
E quanta coisa se passou...
E depois de tanta dor,
Eu ainda sinto sua falta.

Uma essência imortal,
Que envolve meu coração.
E o aperta, o asfixia.

Minha imortal,
Como desejo ver teu sorriso.
Largo, sinico e sincero.
Que falta faz sofrer.

E eu a perdi por dizer a verdade,
Por dizer que a amo.

És minha estrela maior,
A qual meu mundo gravita ao redor.

Um dia uma amiga.
No outro, talvez,
Algo no grupo das coisas que não importam.
Penso eu.

Envolvida,
Asfixiada,
Eternamente serva
Desse fruto.

Minha.
Minha eterna paixão.
Paixão imortal.

quinta-feira, 11 de junho de 2009

Mundo Autista

Há tempos viajo,
Viajo em um mundo que não é real.
Ele está aqui,
Mas não é real.

Há tempos autisto,
Autisto, pois a realidade machuca.
Ela está aqui,
E é real de mais.

Há tempos procuro,
Procuro, por alguém que me faça concreta,
Ela se foi,
E não voltará.

Preciso fazer real esse mundo.
Mesmo que de dor se faça.
Mesmo que de choro se faça.
Mesmo que de amor se faça.

Não sei porque ainda sonho.
Talvez porque,
A ferida não doa mais.
Não sei.

Não sei porque ainda sonho.
Talvez porque,
É apenas sonhando que,
Indescritivelmente,
Posso estar ao seu lado.

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Atrium

O vácuo está presente.
Vida que aqui não há,
Onde fostes com o luar?

Não há luz.
Não há trevas.

Coração pulsa forte,
Por qualquer estrela.
Qualquer sorriso,
Qualquer sinal.

Não estou perdida,
Não quero sua mão.

Onde está?
Alguém que me faça sentir,
Vivendo morta.
Imploro.

Aqui não há nada.
Ao mesmo tempo,
Aqui todos estão.
Onde foram,
Quando gritei?

Sem sinais vitais.
Não há medo.

Vivo dentro de mim.
O vácuo está presente..
Sem ar, sem luz, sem trevas.
Apenas eu mesma.
Aqui.

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Fonte Partida

Se foi!
E como concreto fosse,
Partiu!
Vazia estou.

Sem ti,
Fonte de sofrimento,
Como criar?
Como dizer?

Palavras sem sarcasmo.
Palavras sem lágrimas.
Palavras sem mágoas.
Palavras com amor.

E se ainda palavreio,
É por ainda ter vazio.
É por sempre sentir frio.
Necessidade, dor, receio.

Mente incapaz.
Injusto mundo,
Que de mim arrancou,
A fonte de sangue.
Inspiração minha.

domingo, 7 de junho de 2009

Cinco Por Cinco

Abandonada.
Aqui nesse lugar.
É frio o bastante,
Para esquecer,
Quanta falta fazes.

Está cravado aqui!
Espinho da rosa imortal,
Que em meu peito se abre
E se fecha.
Em uma palavra. No silencio.

Amor imortal,
Que morrerá se preciso for,
Se tu me impor.
Acabar o amor.
Por ti.

Tanto frio que faz.
Vento.
Amor que venta e traz,
Toda dor.
Pois todas as feridas resolvem se abrir

Ainda espero um sorriso.
Ainda sonho com um abraço,
Me arrasto por perdão.
Imploro por misericórdia.
Entrego-me.

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Em Chamas

Oh pureza!
Quebrada pelo frio silencio.
Mente que queima,
Coração que bate.

Desejo,
Desejo e não posso suportar.
Rebato-me em paredes.
Quero parar.

Faz parte do amor,
Faz parte do amar.
Sangue que ferve,
Olhos que choram.

E os olhos se fecham.
Ah desejo.
Renascem minhas asas,
Um dia queimadas.

Luz que gera escuridão.
Amor, febre, paixão.
Ser infeliz,
Aquele que nunca ardeu em pleno inverno.

Nem tudo o que diz,
É o que parece.
Palavras atentadas.
Questionam-se, enlouquece.

Admiras Teu Poeta

Mas quem era aquele?
Que de tantos elogios,
Tomou teu coração.
Verdade?

Impossível!
Merecer alguém, você.
Ao meu ver,
Mais pura perfeição.

Não sei se bom acho,
Ou se devo não gostar.
Mas se dissestes
Belo deve achar.

Usou de minhas palavras,
Para o teu amado.
Palavras comuns,
Mas eu as disse a você.

Achas belo o que lê?
Ou despreza ao me ver?
Deixe.
Deixe tudo como está.

Aos poucos liberto-me,
Da dor e não de amar.
Sua ausência,
Pude aceitar.

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Fim de um Mundo

Lá vem,
Tomando a luz,
Todo seu pavor.
Amor.

Se arrasta o breu.
E quando passa,
Ele está com você.
Não pode fugir.

Atormenta,
Angustia,
Sufoca.
Amor.

Rasga a escuridão,
O grito de um anjo caído.
Jogado ao chão
Por ter amado demais.

Ele compara-se as trevas,
Compara-se ao céu.
Luz
Escuridão.

O amor,
Que magoa,
E entre lágrimas,
Faz sorrir.

terça-feira, 2 de junho de 2009

Nobre Senhorita

Ah, aí estás.
Prazer da vida,
Grande Amor.
Forte e persistente.

Agradeço à senhorita.
Nobre gesto.
De sua parte fez bonito.
Amor, estranho e infinito.

Asas de anjo,
Tomada pela escuridão.
Doces palavras.
Serenidade, compreenção.

Trouce-me de volta,
Gesto nobre...
Puro o coração?
Agradeço-lhe.

Senhorita, onde estás?
Prazer de minha vida,
Sangrar, morrer e renascer.
Amar.

domingo, 31 de maio de 2009

Surpresa

Serenidade,
Compreenção,
Clareza.
Sinceridade?

Distante,
Incerta,
Triste.
És tua raiva verdadeira?

Platônico amor,
Câncer que em meu peito mora,
Terminal.
Terminarás?

Vida minha
Amor meu,
Tristeza minha.
Chega a noite.

Penso, lembro.
Lembro, esqueço,
Esqueço da dor.
Lembro do amor.

Sentido algum,
As palavras fazem.
Quando não se é dono,
De toda dor sentida.

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Desgosto Meu

Explode-se tudo!
Tentei me redimir,
Mau deu ouvidos,
Preocupou-se com precipitações.

Ali,
Me viu passar,
Nenhuma palavra...
Nenhum olhar se quer.

Prazer em me ver assim?
E quando me levantei,
Tornou a me jogar ao chão.
Agora sorria.

Sorria,
Há lágrimas em meus olhos.
Sorria,
Estou morrendo por você.

Minha paz,
Meu rancor.
Meu ódio,
Meu amor.

Nada pode ser medido.
Olhe,
Lá está minha alma,
Ao ponto de entrar em colapso.

Sangue em minha mente.
Um coração já frio.
Não quer mais pulsar.
Logo, serão velhos punhos jovens.

Em mim,
Tudo sumiu outra vez.
Minha droga não me deprime.
Meu tesouro não me alegra.

Tesouro meu,
Desgosto que me dá.
Não é assim que vais resolver.
Vai por fim, ao me matar?

sábado, 16 de maio de 2009

Tão Fácil Seria

Já não tenho palavras,
O que lhe dizer?
rodei o mundo.
Em busca de paz.

Dar-lhe mais o que?
Se fosse simples,
Seria fácil de entender,
Apenas dizer:

''Sol de minha manhã
Que sorrindo se foi,
Dias viram trevas,
Noites sem mente sã

Ser que faz-me pulsar
O que fiz para lhe magoar?
Eu poderia entender,
Venha me dizer.

Será que ainda lembra de mim?
Mesmo me tratando assim?
Se lhe causei magoa e dor,
Desculpe, foi por amor.''

Se assim usasse as palavras,
Fácil de mais seria,
Simples de mais seria,
Belo de mais seria.

Quero ver sangue,
Em cada letra,
Angustia,
Em cada palavra.

Quero ver dor,
Em cada verso,
Sofrimento,
A cada estrofe.

Quero ver lágrimas,
a cada poema.
Gritos a cada dia,
Decepção,
A cada hora.

Sim, isso o que sinto.
Rasgo-me por dentro.
Vendo-te lá.
Coroa de espinhos.

Faz-me sangrar,
Cada vez que aqui dentro pulsa.
Forte,
E cada vez mais rápido.

____________________
_____________________________________________
Por que finges que não existo?

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Salve-me do Inferno

Meu Deus,
Olha isso como está.
O que houve?
O que fiz?

Minha carne queima no inferno.
Por tanto querer,
Por tanto amar.
Estou queimando.

O que foi que eu fiz?!
Eu destrui nosso mundo...
Mas não consigo,
Não posso me arrepender.

Não,
Não de minhas palavras me arrepnder.
Mas talvez,
Querer você aqui de novo.

Minha carne queima no inferno.
Sei que devo parar.
Mas minha alma vaga atras de ti.
É a dor possuindo-me.

Meu Deus...
Tire o fogo de meus olhos,
A veia podre de meu coração,
A escuridão de minha mente.

Darling,
Perdoe-me,
Seu perdão pode me tirar daqui.
Salve-me.

________________________
______________________________________________
Pedoe-me, salve-me.

terça-feira, 12 de maio de 2009

Faça Possivel Reconstruir

Farei o que tenho a fazer.
Peço-lhe que ajude.
Você quer superar e esquecer isso?
Eu também.
Então, nós podemos.

Olha,
Eu não quero mais isso...
Se for pra ser assim,
Não faz mais sentido.

Ódio desmotivado.
Como um meteoro,
Que cai sem previsão,
O que houve?

Não sei responder,
Você saberia?
Sacrifico o amor
E faço renascer a infância.

Eu posso.
Eu o farei.
Eu seguirei.
Eu sobreviverei.

Quando eu não soube usar palavras,
Me perdoe,
Eu precisava dizer,
Você precisava saber.

Quando não mediu seus gestos,
Te perdoo,
Por um motivo você o fez...
Diga-me qual!

Tudo isso,
Pode parecer tão patético
Ao soletrar de seus olhos,
Mas aqui há minha vida.

Aqui há minha vida,
Há tudo o que eu sinto,
Há tudo o que eu penso.
Aqui nada faz sentido.

Poemas sem rimas,
Que se fazem sarcásticas,
E uma lágrima arranca...
Do mais frio coração.

Olhe,
Eu não sou como pareço.
Entre nessa palavras,
Sinta cada uma delas
E descubra quem sou.

Minha aparente frieza,
Você sabe que não é assim...
Eu sei.
Você sabe.


_______________________
______________________________________________
Lembraremos então?
Esqueceremos então?
Reconstruiremos?

domingo, 10 de maio de 2009

Paz

Preciso tomar uma decisão.
Meu caráter,
Contra sua covardia.
Pensarei.

Não posso deixar que isso dure a vida toda.
Minha bondade,
Contra sua magoa.
Pensarei.

Poderei jogar as armas contra mim.
Minha inocência,
Contra sua maldade.
Arriscarei.

Eu só quero acabar com isso logo.
Mostrar que está tudo bem...
Não complique...
Não despreze.

O que eu sinto de verdade,
Não importa.
Se for pra fazer tudo ficar bem...
Eu disfarço.

Por que tem que assim?
Precisa mesmo me chutar até a morte?
Não podemos conversar?
Pare.

Diga-me onde errei.
Tentarei consertar.
Só não me peça para esquecer.
Não faço milagres.

___________________________
_______________________________________________
Só quero fazer tudo ficar bem.

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Podes Lembrar?

Do que você lembra,
Quando dizem o meu nome?
Será que podes dizer?
Será que podes?

Que mau lhe fiz,
Pra você me odiar?
Mas quando dizem meu nome,
Do que você lembra?

Que bem lhe fiz?
Pode lembrar?
Eu ao menos tentei...
Mas você lembra?

Quando dizem meu nome,
De quem você lembra?
O que isso representa pra você?
O chegamos a ser um dia?

Quero que você chegue a conclusão.
Por enquanto,
Quanto mau que me fazes.
Tente ver.

________________________
___________________________________________________
Ainda pode lembrar?

A Beira do Penhasco

Mais um dia se passa
O que espero aqui?
Não faço ideia.
Mau sei pra onde ir.

Por que está fazendo isso?
Por que faz isso comigo?
Nada disso faz sentido pra mim.
Pra você, faz?

Então é assim que você pensa?
Realmente acha que fazendo-me te odiar,
Finalmente deixarei de te amar?
Ah pare com isso!

Você me destrói,
Me faz pior a cada dia,
Me deixa em pedaços a cada instante,
Me faz querer partir.

Não sei mais quem és,
Não posso mais fingir que não é você,
Pare com isso, por favor.
Eu estou no chão.

Estou no chão.
O que quer mais?
Cuspir em mim e chutar-me?
Pare com isso,
Está me matando, matando.

Estou destruída,
Não conseguiu o que queria?
Ou pare, ou acabe com isto logo,
Decida.

Mas o que boas palavras não resolvem,
Acha que aqui cabe ainda um dialogo?
Podemos conseguir.
Decida.

Como dói esse desprezo,
Em breve, não poderei mais aguentar.
Como acha que vão as coisas por aqui?
Não posso mais aguentar.

Decida,
Tire este peso de mim,
Ou poderá carregar o seu próprio peso.
Meu sangue escorrerá.
Meu espírito, lhe perseguirá.

_________________________
________________________________________________
O que está fazendo comigo?

segunda-feira, 4 de maio de 2009

Thoughtless

Inconsequente

Todo o meu ódio não pode ser medido
Eu não serei afogado por seus atos inconseqüentes.
Agora você pode tentar me puxar para baixo
Me jogar no chão.
Eu verei você gritando.

Folheando as páginas de minhas fantasias
Empurrando toda a piedade para baixo, baixo, baixo
Eu quero ver você tentar acabar comigo.
Vem cá, vou deixar você no chão, chão, chão.

Porque você está tentando fazer graça comigo?
Você acha isso engraçado?
Que porra é essa que você acha que está fazendo comigo?
Você dá suas costas rindo de mim
Eu quero ver você chorando com o seu traseiro sujo na minha
Frente.


E você já era, já era, já era

Porque você está zombando de mim?
Você acha isso engraçado?
Que porra você acha que está fazendo para mim?
Você gasta o seu tempo batendo em mim.
Eu quero ver você chorando com o seu traseiro sujo na minha
Frente.

Todos meus amigos se foram, eles morreram
Todos eles gritaram, e choraram

Vou te jogar no chão
Vou te jogar no chão
Vou te jogar no chão
Vou te jogar no chão


(evanescence)

_______________________
_______________________________________
Encontrei essa música e adivinha de quem eu lembrei...

Quebra-te Ardente

Olhe, lá está
Ardente e fervente...
Esperando por você,
Preciso dizer-lhe que vá até lá?

Olhe, lá está
Borbulhando lava...
E estou cada dia mais convencida
Que é pra lá que eu devo levar-lhe

Tanto mal que fizestes,
Tantas lágrimas causou...
Ora... Vá lá
O garfo lhe espera.

Não lhe amaldiçoo
Apenas substituo bruscas palavras
Por versos enigmáticos
Vai! Seu lugar está reservado.

Pela dor que causastes,
Pelas veias que calastes,
Por todo sangue que derramastes,
Vá, seu lugar aguarda-te.

Eu fecho os olhos
E já não posso imaginar.
Posso ser directa,
Tudo não passa de uma metáfora...
Me seguro para não gritar
Mandando-lhe ao teu lugar

_________________________
__________________________________________
Queime, mas não se engane. Eu nunca diria o que isso realmente quer dizer.
Por mais que pareça o que é... não é.

terça-feira, 28 de abril de 2009

Como uma Traição

Me diz,
Que sentido tem viver?
Depois que somos abandonados por um amigo,
Por causa do que julgamos facil de ignorar,
Não vou dizer nada.
Mas quando recorrer
Saberás.

Agora eu digo com a certeza,
Você nasceu pra me destruir.
Estou no chão...
E você deve estar feliz agora né?
Tanto fez que conseguiu.

Não lhe desejo o mau,
Mas o seu bem...
Já não é problema meu
èstá bem...
Agora diga:
''nhen nhen nhen, nunca foi...''

Se soubestes o monstro que criastes dentro de mim,
Quem és para falar sobre a verdade,
Se não podemos falar sobre o que não sabemos.
Eu dei tudo mim
E agora choro,
Ao ver que todo esse tempo
Me fez de idiota.

Só tenho um ultimo desejo,
Mas nem vou dizer o que tenho em mente.


______________________
______________________________________________
Isso não era pra ser mais um poema,
Mas só pra você saber o que se passa.